Tudo como dantes


E começou a Taça Tabajara, o campeonato mais… zzz… charmoso… zzz… do Brasil. Haja paciência para esses estaduais e seus clássicos do tipo Arranca-Toco versus Macaxeirense. Mas tem gente que gosta, fazer o que?

E, dentre os estaduais, nada supera a Taça Tabajara, também conhecida como “Cariocão”. Logo na primeira rodada, o atual bicampeão, Petrobras FC, enfrentou um dos times pequenos do interior. Jogo duro, 0x0 teimoso, até que no segundo tempo… um gol dos visitantes.

“Como? Não pode ser! O poderoso Petrobras FC não pode levar gol! Como o melhor time do mundo, e quiçá do Brasil, pode passar uma vergonha dessas? Carioca é obrigação, p*!”, pensou o assustado bandeirinha. E correu para marcar alguma coisa. O que? Não sei, nem ele sabe, e nem isso importa. Importa era anular o gol. Que atrevimento desses caipiras da serra, vir aqui e achar que podem estragar a festa dos portadores do “manto sagrado”. Quem eles pensam que são?!

O video com o lance pode ser visto aqui. Reparem em dois detalhes. O primeiro, a expressão desalentada de Victor Hugo, autor do gol. E o segundo, o desespero do Wright tentando justificar o injustificável. É o retrato do futebol carioca. Flapito strikes again.

Existem impedimentos difíceis. Existem lances complicados. O impedimento é uma regra chata. A piada até diz que nenhuma mulher consegue entender a lógica de um lance desses. Mas esse foi tão ridículo que até a proverbial Grã-fina de Narinas de Cadáver levantou e gritou “off-side!!!”, virando depois para o seu acompanhante, e completando “Almeidinha, my dear, esse até eu marcava!”.

Quatro jogadores, quase meio time dava condição ao atacante! Meio time! E o bandeira não viu.

Depois disso, o 0x0 continuou teimando em não sair do marcador. Até que o Petrobras FC fez um gol. Em impedimento. Mas e daí? Assobia, olha pro lado, valida o gol. No final, o juiz deu quatro minutos de descontos, e encerrou o jogo aos 47. Mais uma vitória do “Mengão-Nação-Fuderosão”.

Depois querem que a gente leve a Taça Tabajara a sério. Onde foi mesmo que eu guardei meu nariz de palhaço?

*   *   *   *   *

Na próxima rodada, o Petrobras FC enfrenta o Bangu. O jogo vai ser em Volta Redonda, já que o estádio do Bangu não foi aprovado pela Federação. Pelo menos esse foi o motivo oficial. Mas, na verdade, rola um boato de que o motivo foi outro. É que ficaram com medo do pessoal do Petrobras FC ir pra Bangu e ficar na concentração o resto do campeonato…

*   *   *   *   *

No sábado, o Vasco estreou sendo derrotado por 2×0 pelo Americano. O time de São Januário foi vergonhosamente roubado. Os dois gols que sofreu foram em impedimentos clamorosos. Como? O caro leitor acha que eu fiquei maluco, não viu impedimento nenhum? É só olhar com atenção: nos dois gols só há três jogadores do Vasco entre o atacante e o goleiro. Só três. Menos de meio time, ora. Uma vergonha. Afinal, pela regra nova, estavam totalmente impedidos…

*   *   *   *   *

Mudando de esporte, o resultado de hoje nas quartas de final do Australian Open foi arrasador. Roger Federer venceu Juan Martin Del Potro por 3 sets a 0, em apenas 1h20, com claríssimos parciais de 6/3, 6/0 e 6/0. Impressionante. E é bom lembrar aos que não acompanham o circuito que Del Potro não é um qualquer. é o número seis do ranking ATP, e vinha rotulado como capaz de aprontar pra cima do suíço. Mas a verdade é que quando Federer joga como Federer, não tem pra ninguém.

O resultado já traz algumas piadas prontas:

“Argentino Potro tem seu dia de cavalo paraguaio”

“Potro volta para casa de bicicleta”

E por aí vai…

A reação de Potro durante o jogo também é daquelas de almanaque. Foge um pouco do estilo blasé mais ligado ao tênis, com uma reação franca, daquelas que daqui a décadas ainda será citada em reportagens e livros sobre Federer. Só posso dizer uma coisa para completar: adversários, tremei. O “filho da p*” está de volta. Rumo ao lugar de onde nunca deveria ter saído.

Update:

Na segunda rodada da Taça Tabajara, o Petrobras FC perdia por 1×0 para o Bangu. O árbitro, Djalma Beltrami (aquele da Batalha dos Aflitos), já tinha dado um penalti duvidoso contra o time banguense, mas Obina o perdera. Faltando cinco minutos para acabar o jogo, o soprador de apito inventa mais um penalti. Se contra o Friburguense assistimos o “impedimento com quatro jogadores dando condição”, agora foi a vez do “penalti do vento”. Biancucci furou a bola, chutou o chão, tropeçou e caiu. Oba, não dá pra perder essa chance. Penalti. Empate, 1×1.

O Bangu acertou um contra-ataque e fez o segundo gol, que o colocaria de novo à frente do placar. Que é isso? Isso não poooooode! Inventa-se um impedimento e se anula o gol. Enquanto os jogadores reclamam, o Petrobras FC vai para o ataque. E faz o seu segundo gol.

Vergonha. Vergonha. Vergonha. Isso é a Taça Tabajara. Seis pontos em dois jogos.  E, claro, a maioria os torcedores comemora, “o que vale são os seis pontos”, “chega de chororô”, etc, etc, etc. É natural. Cada time tem a torcida que merece. Mas sobre isso já falei outras vezes.

Agora, é engraçado como as coisas mudam, né? Cuca, atualmente técnico do Petrobras, ficou famoso aqui no Rio pelos seus azares. E agora, no novo emprego, parece ter encontrado um trevo de quatro folhas. Duas vitórias difíceis, em lances de “sorte”, quando tudo apontava para duas derrotas. Creio que agora Cuca deve ter certeza sobre os motivos que o fizeram ter tantos “azares”, principalmente aqueles que lhe deram dois vices cariocas…

Anúncios

5 Responses to Tudo como dantes

  1. Carol Linden disse:

    bom, com esse futebol que temos por aí, só mesmo torcendo pra jogo de tênis. 😉

    • Andre disse:

      O futebol é ruim, as arbitragens suspeitas, o preço é alto, os horários desastrosos, o torcedor é tratado como gado. Só a paixão explica o nosso masoquismo, e pq a gente não abandona essa porcaria de uma vez…

      No tênis, o Australian Open foi uma bela abertura de ano. Mesmo minha torcida tendo sido derrotada nas duas finais. Que venha Roland Garros – embora eu preferisse que eu fosse até lá, e não o contrário. 🙂

  2. Carol disse:

    sabe que eu estava em paris no dia da final de RG e nem fui ver? 🙂

    vc conhece isso? http://fubap.org/anorak/2008/09/16/peanuts-1950-2000/

  3. Maestro disse:

    Enquanto isso, aqui nos Pampas resolveram importar a fórmula de “sucesso” do Cariocão, mas com algumas modificações… Prefiro não comentar o resultado…

  4. […] a favor dos mesmos. E dessa vez, dá pra dizer que os erros foram do início ao fim. Começaram no primeiro jogo, contra o Friburguense, e foram até à decisão contra o Botafogo. Mais uma vez, criaram um campeão. E o azarado Cuca […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: