Se alguém ainda tinha dúvidas…


Agora é oficial. Ron Dennis admite abertamente como a McLaren pensou e agiu durante a temporada de 2007:

“Os pneus do Lewis estavam nas piores condições possíveis. Mas não estávamos preocupados com Kimi. Não estávamos correndo contra o Kimi. Estávamos, basicamente, correndo contra o Fernando. Se Kimi vencesse e Lewis fosse segundo, tudo estaria bem. Mas não funcionou assim”.

Exatamente. Ron Dennis, o chefão da McLaren, diz com todas as letras que a equipe estava correndo contra o seu próprio piloto. O que mais é necessário para os fanáticos do “menino prodígio” admitirem o fato óbvio de que vale tudo para dar o título a Hamilton? Que parte de “estávamos correndo CONTRA Fernando” vocês ainda não entenderam?

Ainda bem que, por mais ajudas que se dêem a um piloto, há uma coisa que não se pode fazer: mante-lo na pista. Por mais que se ajude Fulano e se prejudique seus adversários, sempre existe uma possibilidade de se fazer justiça. E essa possibilidade foi exatamente o que aconteceu no GP da China: um erro grosseiro do Sr. Lewis Perfeito, no momento em que via Alonso se aproximar, depois de tirar uma diferença de 17 segundos.

Ele pode até ganhar o título. Ainda é franco favorito pra isso. Mas, além de todas as falcatruas, ainda vai ter que conviver, eternamente, com a cena da sua barbeiragem na entrada dos boxes, depois de ter detonado os pneus. Aliás, da mesma forma como tem detonado os pneus daquele lado, em praticamente TODAS as provas, desde que parou de copiar os acertos de Alonso. A exceção foi o GP do Japão, onde, não devemos esquecer, a prova teve apenas metade das voltas previstas.

Se o GP do Brasil correr normalmente, a tendência é que Hamilton sinta novamente a pressão e perca o título. Mas “correr normalmente” é algo que a McLaren se esforça em não fazer.

O GP da China foi mais uma prova disso. Durante os treinos livres, Alonso andou sempre na frente. Na hora da volta decisiva para a pole, seus pneus “misteriosamente” ficaram com a pressão acima do normal, sua volta foi 6 décimos mais lenta que as anteriores, e ele caiu para o quarto lugar. Esse fato lhe custou a vitória e, possivelmente, o título. A FIA investigou a provável sabotagem, e descobriu que houve um (cof, cof) “erro” da equipe. Qual a probabilidade de (cof, cof, cof) “erros” assim voltarem a acontecer em Interlagos?

“Estamos correndo contra o Fernando.”
(Ron Dennis)

************************************

Enquanto isso, Lewis Hamilton, o menino superprotegido que frequenta as melhores festas e sai com a filha do dono da equipe, dá mais algumas provas do seu (por assim dizer) caráter.

Primeiro: vocês conhecem a biografia do prodígio? Sim, ela já existe! Está nas livrarias desde agosto, contando a sua imensa, histórica, memorável carreira. Tem um título modesto como o dono: “Lewis Hamilton – The King of the World”. E conta como um menino negro superou a todos e se tornou campeão do mundo em sua primeira temporada na F-1. Sim. Na metade da temporada, a biografia já dizia isso. Premonição? Excesso de confiança? Ou o autor simplesmente sabe de coisas que nós, aqui de fora, apenas desconfiamos?

Bem, o último cara que eu conheci que saiu por aí gritando “I’m the king of the world!” acabou congelado, vendo o navio afundar. Vamos ver se a história se repete.

(Ah, se você achar “O Rei do Mundo” algo muito megalomaníaco, tente esse aqui: “Lewis Hamilton, o Campeão do Povo”. Só faltou o subtítulo: a Lady Di da velocidade…)

Mas os autores fazem bem em lançar esses livros todos agora. Se esperarem mais um ano, talvez ninguém mais vá lembrar quem foi esse cara. 🙂

E tem mais: Hamilton disse que vai visitar o túmulo de Ayrton Senna – depois de ganhar o título em Interlagos. E, claro, anunciou isso para a imprensa em press release, para garantir toda a divulgação possível agora, para se mostrar simpático aos brasileiros antes da prova, e toda a cobertura depois, caso ele vença o título. A manchete já deve estar até pronta: “um encontro de campeões”, “dois gênios frente a frente”, “o mestre e o herdeiro”, ou algo nessa linha.

Patético. Mas, se os deuses da F-1 estiverem de plantão, esse cara vai ter que engolir tudo que fez e disse esse ano. De preferência com mais um abandono humilhante. Minha torcida se divide. Uma parte quer ver uma vitória memorável de Fernando Alonso, interpretando o El Cid das Astúrias, vencendo um campeonato de raiva, onde fizeram de tudo pra derruba-lo. Mas outra parte adoraria ver Alonso e Hamilton se enroscarem no Laranjinha, Kimi Raikkonen vencer, ser campeão. E, depois da prova, Dennis e Lewis, qual Dick e Muttley, chorando pelos cantos, e passa o espanhol, com um sorriso aberto, “adiós, muchachos, que me voy para Renault, lá soy amigo del rey e ustedes que se ***”.

Vamos a Interlagos! 🙂

Anúncios

5 Responses to Se alguém ainda tinha dúvidas…

  1. Bina disse:

    El Cid das Asturias????? Essa foi demais até pra vc :-p
    Quantas provas o querido Alonso abandonou? Alias, lembro de uma em que ele mal se mantinha na pista. Mas para Alonso hah todas as desculpas descabiveis possiveis. Pressão dos pneus? O que mais vão inventar? Mas ninguém fala do dinheiro que o Alonso estava pagando para os mecânicos por cada corrida que terminasse na frente de Hamilton…
    Enquanto para Lewis, segundo vc, soh resta a incompetência. Qual vai ser o proximo choro, quando Hamilton for o digno campeão? :-p
    Quero ver o Alonso fora da MacLaren continuando a chorar pitangas para a imprensa espanhola :-p

    🙂

  2. L.S.D. disse:

    O Alonso é chorão! Nem vamos mencionar o fato dele usar livremente as informações de espionagem naquele escândalo. Se mencionassemos isso, teríamos que acrescentar “e desonesto” ao lado de “chorão”. Ron Dennis faz muito bem em prejudicar abertamente um piloto que, ainda dentro da equipe, já fala como se estivesse fora dela! Está quase perdendo o título para um novato, mas parece que o que lhe falta de braço, lhe sobra de papo. Ele que vá chorar pitangas lá em São Januário que na F-1 ninguém mais quer saber dele!

  3. […] da biografia do Hamilton? Bem, ela continua no mercado. Só mudaram a capa. Esta é a nova […]

  4. Wickman disse:

    Realmente O Rei do Mundo acabou congelado..Cara eu lendo seus textos você que o Lewis não passava de mais um produto do péssimo marketing inglês..

  5. Andre disse:

    Wickman, obrigado pela visita e pelos comentários. Volte sempre!

    Ah, e não fale em “péssimo marketing inglês”, isso é injusto. O “marketing inglês” é excelente. Tâo bem feito que consegue transformar em “gênio” um produto que ainda deveria estar na fase de testes… 🙂

    Mas é uma velha lição do marketing: você pode fazer quase tudo com ele, menos melhorar a qualidade de um produto. Se o produto é defeituoso, cedo ou tarde o consumidor percebe isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: